Quem passar por ai…

Tá rolando um movimento contra o DCE e precisamos do apoio de todo mundo…

quem quiser se informar consulta o blog

http://movimento89dejunho.wordpress.com/

Obrigado

 

Anúncios

Sangue

abril 8, 2011

Finalmente tomei vergonha na cara e fui doar sangue. Respondi as perguntas do tipo “Você já vendeu seu corpo por dinheiro ou em troca de drogas” mas no fim fui barrado por causa de um medicamento que tomo. Triste né? Eu fui doar por que uma professora pediu dado que sua mãe estava precisando. Então, se você existir, ó leitor(a) misterioso(a)  e  estiver afim de ajudar, é só ir no hospital da PUCRS e doar em nome MARIA MILHORANZA.

Moron

abril 2, 2011

listen_to_yourself

Pescado do LLL

março 29, 2011

Para mim escrever um blog é como fazer sexo em lugares públicos, falo que não quero que alguém veja(leia) mas me excito com a possibilidade.

O Chato

março 29, 2011

Me descobri irritado desproporcionalmente pelas mínimas coisas, então percebi a razão: sou chato, muito chato. A única coisa que eu não entendo é porque as pessoas ainda falam comigo ou pedem a minha opinião, se no fundo elas só querem alguém que concorde. Poow, eu discordo e todo mundo sabe disso, agora, porque resolveram exercitar a falta de educação comigo? Não faço a menor ideia. Sabe aquelas pessoas vazias que viram os olhos quando começa algum assunto que elas não dominam ou não tem posição formada , ou ainda, que as apavoram de alguma forma, por exemplo: A existência de Deus. Acho “uma puta falta de sacanagem isso”. Sinceramente não me importo que alguém me diga para trocar de assunto ou que não quer falar sobre algo, o que me irrita são as piadinha babacas, as reviradas dos olhos e os famosos suspiros opressores, nada mais arrogante que isso. Essas manifestações só querem dizer  “estou acima disso tudo” ou “sou o dono da verdade” quando no fundo só ha vazio e superficialidades dentro dessas pessoas. Mas quem não é vazio afinal, o problema é a falta de educação. O mais surpreendente é que essas atitudes aparecem com aqueles que se dizem de esquerda, que se dizem solidários e abertos quando na verdade só querem seus egos bem massageados e bem alimentados. É… é bem mais fácil conversar certas coisas com pessoas de direita que supostamente são individualistas. Isso mesmo, estou muito puto e me afastarei dessas pessoas (supostos amigos) prefiro ficar sozinho e conversar com as paredes.

 

Sou chato por que essas pessoas me fazem sentir chato, mas na verdade sou ótimo.

“(…)- Ela emitia uma espécie de luz. E tudo mudou de cor. O mundo abriu-se e
sabia bem acordar. Já não havia limites. As pessoas eram boas e belas. Eu
perdera o medo.
– Estou a reconhecer isso – disse Samuel.- É um velho conhecimento. Sem
nunca morrer completamente, às vezes afasta-se ou então é você que o faz.
Estou a reconhecer isso, estou – os mesmos olhos, o nariz, a boca e o cabelo.
– E tudo veio duma rapariguinha ferida.
– E de si mesmo, também não?
-Ah! não. Teria vindo mais cedo. Foi a Cathy quem o trouxe e é ela própria
quem o alimenta. É por isso que quero água. Tenho de pagar o que recebi. Vou
fazer um jardim maravilhoso onde ela possa viver e espalhar a sua luz.
Samuel engoliu a saliva várias vezes. Quando falou, a voz parecia
comovida.
– Sei qual é o meu dever – disse ele. – E devo cumpri-lo, se sou homem e se
sou realmente seu amigo.
– Que quer dizer?
Samuel acrescentou com ironia:
– É meu dever arrancar essa coisa que vive em si, esmagar-lhe a cabeça,
plantá-la à sua frente e cobri-la de cal viva para que não irradie. (A voz
avolumou-se, veemente.) – Deveria mostrá-la a si tal qual é: fedendo a esterco,
perigosa e porca. Deveria aconselhá-lo a perscrutá-la até que descobrisse como
ela na realidade é medonha. Deveria acautelá-lo contra a infidelidade e dar-lhe
168
exemplos. Deveria estender-lhe o lenço de Othello. Ai não que não sei que
deveria fazê-lo! E deveria endireitar-lhe os pensamentos desequilibrados e
mostrar-lhe que esse entusiasmo é cinzento como o chumbo e está podre como
um animal morto. Se cumprisse o meu dever, devolvê-lo-ia à sua antiga e triste
vida e só teria que me felicitar por isso.
– Está a brincar? Talvez não devesse ter-lhe dito…
– Um dia, um dos meus amigos cumpriu o seu dever para comigo. Mas eu
sou um falso amigo. Você possui uma coisa magnífica, preserve-a e arda com
ela. E quanto a mim, abro-lhe todos os poços que quiser, nem que tenha de
enfiar a sonda até às negras entranhas da terra. A água há-de esguichar como o
sumo dum fruto.
Cavalgaram sob os grandes carvalhos em direcção à casa.
Adam disse:
– Lá está ela, sentada à porta. (Gritou:) – Cathy, há água, muita água.
(Depois, numa voz perturbada, acrescentou para Samuel:) – Sabia que ela estava
à espera duma criança?
– Mesmo de tão longe, parece muito bonita – respondeu Samuel.”

Não é ótimo? Na próxima vez que me vires com um sorriso bobo me dá um tapa, tá?

Ps: Eu li em outra tradução que achei melhor, mas não tava afim de transcrever  e foi essa ai que eu achei na internet. A outra é da coleção grandes romancistas.

tsssssss…

março 24, 2011

Existem pessoas com a capacidade de nos magoar profundamente, por elas perdemos a capacidade de amar e nos fechamos em amargura. Elas fazem isso com a maior facilidade e muitas vezes sem perceber. Só o afastamento pode evitar o sofrimento da presença delas. Com elas não existe cotidiano, simples, trivial ou o que for.

 

Estou com raiva de tudo, de todos e principalmente de mim mesmo. Não sei como não consegui ver as obviedades latentes dos outros e minhas. Para alguém que se julgava inteligente agora eu sei que não passo de um toupeira.

Momentos intensos

março 19, 2011

Não estava preparado para sair do  útero, para me arriscar, pensei estar forte e errei. Já era tarde de mais o estrago estava feito. Não quero mais sentir, eu sinto muito, não quero mais viver dessa forma, eu sinto mais. Queria beija- lá, com todo esse sentimento que não consigo mais conter, meus sentimentos transpiram de mim, não consigo esconde-lós como gostaria.  Estou viciado, estragado, não importa o quanto  mude e nem que forma eu tome minha essência é o problema, eu não sirvo mais. Como na musica do Vanguart “Ela vestiu minhas roupas, mas elas já não cabiam mais “. Extremamente fácil encontra-lá, levaram 15 minutos do momento da decisão ao encontro, no entanto, foram meses para tomar coragem. Nada como eu esperava, houve um silencio constrangido da parte dela e uma naturalidade forçada da minha, os olhares não sabiam o que dizer e mesmo que soubessem eu nunca consegui interpreta-lós. Os sentimentos permanecem um mistério, guardados dentro dela com a fechadura trocada não consigo mais acessa-lós. Uma despedida amistosa, um abraço que por mim poderia durar o dia inteiro. Chegando em casa sinto o cheiro do seu perfume de festa nas minhas roupas e lembro que “elas já não cabem mais”. Então me acalmo penso que as roupas serão lavadas e eu tomarei banho e esse será o limite do meu controle, pois o resto, não depende  de mim. Enfim, durmo. 

E de madrugada…

março 17, 2011

Uma pergunta cretina: "Se ela quisesse, você voltaria?’’. Só um pouquinho!! Em que mundo isso aconteceria? Quando alguém, depois de meses, chegaria pra você e falaria: “E ai, td? Vamos voltar a namorar?”. Ta certo que essa é uma outra forma de perguntar se eu ainda gosto dela (isso respondo depois) mas que é chato, é chato. A resposta da pergunta cretina é… Não, o que não tem nada a ver com gostar ou não gostar tem a ver com o tempo, somos pessoas diferentes agora, mudamos a cada dia, quando estávamos juntos mudávamos juntos, atualmente, desconhecemos os caminhos que percorremos  portanto entrar num relacionamento assim seria absurdo. Há quem diga que 3 meses seja pouco… Eu não concordo.

“Ta meu, para de enrolar e fala logo se gosta ou não gosta…”

Por que eu deixaria de gostar? Afinal, ela não fez nada para isso, não tenho razão nenhuma para deixar de ama-lá, no entanto, amo aquela pessoa que namorei, que senti tesão e que me amava de volta, essa pessoa deixou de existir, assim como, pelo outro lado, eu deixei de existir ao longo do nosso namoro. Hoje, estamos diferentes mas não indiferentes, voltamos a nos falar e começamos uma interação nova e indefinida(sem os pesos do passado) o que é ótimo e natural.

Hoje, uma amiga me fez a tal pergunta cretina motivando essas reflexões. Eu não ia escrever esse post, mas me deu vontade, e o blog é meu, e eu faço o que quiser, e por fim, é 4 h da manhã… não consigo dormir por que parei de fumar…

Velhos Amigos

março 15, 2011

Nada contra as pessoas conformistas e conservadores que saem repetindo o que leem na Zero Hora ou na  Veja desde que não me encham o saco com argumentos frágeis e simplistas. Geralmente essas pessoas se portam de forma contraditória a cada mudança de contexto, para elas a corrupção nojenta dos políticos brasileiros não se compara a sonegação de impostos ou a corrupção dos empresários. Empresários que são tidos como paladinos do desenvolvimento e sua corrupção um caminho necessário para sobrevivência. Não acredito nessas falácias, no entanto, sou tido como um idealista esquizofrênico bradando palavras de ordem do tempo da União Soviética e não como o cético racional pessimista e portanto digno para o debate. Então me sinto numa casta inferior, amigos de mesma idade batem no meu ombro com tom paternal e do alto de uma vasta experiência daqueles que passaram pelas desilusões de ser um idealista comunistas e hoje são grandes executivos. No fim, o que raios aconteceu com a minha geração que mesmo sendo jovem é velha, amarga e ressentida.